DQIX: Crie seu próprio herói ou heroína!

Dragon Quest IX: História sem fim

[Post originalmente publicado no Arcadia]

Admito: “Dragon Quest” é uma série que eu ainda não tinha jogado direito, apesar de ter visto muita coisa a partir da geração passada. A execução de “Dragon Quest VIII” (PS2) me pareceu fantástica, combinando aquele esquema dos RPGs clássicos de outrora com o visual contemporâneo. Mas reforço: apesar de conhecer elementos que fincaram sua bandeira no imaginário e cultura gamer – o traço de Akira Toriyama, os simpáticos Slimes, além de tantos outros monstrengos clássicos – me considero um novato na série.

Com a chegada de “Dragon Quest IX: Sentinels of the Starry Skies”, chegou a hora de desfazer esta pequena injustiça histórica. Mas logo com um jogo que boa parte da base de fãs alega ser diferente – principalmente pela inclusão de um modo multiplayer? Pois é: este exclusivo da Level 5 para o DS faz bonito, mesmo que certos elementos deste soem estranhos. Nada que estrague a história do ser celestial que cai à terra, vira humano e precisa salvar o planeta da destruição.

DQIX: Chame seus amigos para a aventura

Clássico Instantâneo: Se você está esperando um RPG radicalmente diferente do que se vê por aí, melhor passar bem longe deste jogo. “DQIX” é tradicional no seu sistema de combate, missões, evolução de personagem… e ao mesmo tempo, ao não parecer antiquado neste aspecto, tem nisto uma de suas grandes vantagens. É o caso de não mexer em time que está ganhando, ou não “enfeitar o pavão”.

Durabilidade À Toda Prova: Estamos falando de um jogo no qual só é possível pensar em trocar sua profissão após umas dez horas de aventura. Ficar brincando de evoluir o personagem principal e formar equipes com mais parceiros de outras classes (seja no próprio sistema ou no modo multiplayer… infelizmente, somente em rede local). Achar todas as receitas de alquimia nas prateleiras mundo afora… é, este é um jogo com potencial de sobra para morar no seu portátil.

Banzai, Toriyama-sama!: Um fã sério de animação (seja anime ou não) deveria tirar o chapéu para Akira Toriyama. A presença do criador de “Dragon Ball” se faz clara no design de personagem e até mesmo no humor, como o caso do velhinho com uma namorada muito mais nova e o vovô que quer virar empregadinha francesa (!!).

DQIX: Crie seu próprio herói ou heroína!

Pesadelo dos Completistas: A quantidade de itens disponíveis, seja para encontrar no mundo ou sintetizar com o sistema de alquimia, é enorme. Se você é um daqueles jogadores que quer obter absolutamente todos os itens, boa sorte…

São Deslizes: A queda na taxa de quadros ao aumentar sua equipe, a ausência de um modo multiplayer via internet e apenas um espaço para save são vacilos fáceis de notar… felizmente, não atrapalha na jogabilidade.

Para os fãs de RPGs clássicos, “Dragon Quest IX” é uma ótima pedida. Se você tiver mais amigos próximos que também tenham o jogo, fica melhor ainda: aproveitar a modalidade multiplayer local tem suas vantagens. Claro, também dá para se divertir horrores jogando solo, já que tem um monte de atividades para ocupar seu tempo… tirando uma bobagem ou outra de execução, é uma grande aquisição para o DS – e já fico imaginando o que vem por aí com “Dragon Quest X” para o Wii…

“Dragon Quest IX: Sentinels of the Starry Skies” (Nintendo DS) é recomendado para jogadores a partir de 10 anos.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Konami Easter Egg by Adrian3.com