Arquivo para April, 2012

Life Defenders: começou a fase open beta

0

Salvando o planeta - um bicho de cada vez

No ano passado, comentei aqui no blog minha participação no roteiro de Life Defenders, jogo social criado pelo FinalBoss com um tema bem interessante: cuidados e readequação de animais selvagens ao seu habitat (e com um tanto de simulação de parque, já que você cria sua própria reserva!). Agora você também pode jogá-lo!

É isso aí: a fase de teste open beta começou hoje, e todos podem começar a jogar. Uma bobagenzinha ou outra pode pintar, já que é uma versão de teste; se você reparar em algo que possa ser corrigido, basta entrar em contato com a galera do FB na página oficial do jogo no Facebook.

O lançamento oficial de Life Defenders está previsto para 30 de abril, mas o que você está esperando para jogar agora? Vai lá! 😉

8 Bit Dreams: uma viagem por 375 ilustrações

0
"Kung Fu", por Campbell Whyte

Joguei muito Kung Fu; agora decifre os 374 restantes

É, meus amigos me conhecem bem: Léo Finocchi, um dos criadores da webcomic Nem Morto, falou que eu ia ficar maluco com este vídeo – e, bem, não deu outra! 🙂

Campbell Whyte fez uma série de ilustrações com os 789 jogos originais do Nintendinho, e eis aí a compilação dos primeiros 375: com uma trilha chiptune mais do que apropriada:

E aí, quantos você reconheceu ao assistir ao vídeo? Se rolou alguma dúvida, vale ir à página de Whyte no Etsy – porque, sim, algumas destas ilustrações estão à venda… e você pode ter o seu jogo favorito do NES na parede de casa.

Qual você teria? Acho que o pôster de Bubble Bobble cairia benzão pro meu lar (por tantos anos de diversão proporcionada), mas parece que já foi vendido. Paciência!

Caine’s Arcade: papelão, brinquedos, fita adesiva – e criatividade

0

Caine Monroy, 9 anos, é game designer sem tocar em um computador

Pensar nos avanços da tecnologia é algo que sempre me deixa maravilhado. Gosto de botar em perspectiva o que vejo agora, imaginando qual seria a minha reação quando criança se ouvisse que chegaria um dia em que eu teria um computador que cabia na palma da mão e que poderia se comunicar com o outro lado do mundo.

No domingo de Páscoa, em meio a uma conversa com um amigo da família, ele comentou da época em que seus brinquedos – carrinhos, patinetes e assim por diante – eram improvisados com madeira, rolamentos de bilha e tempo livre para construí-los.

Aí me vem a Kotaku e apresenta um post sobre Caine Monroy, um garoto de 9 anos de idade que criou seu próprio fliperama na Califórnia. Os jogos do Caine’s Arcade não são feitos de circuitos, televisores e joysticks; brinquedos, papelão, barbante, fita adesiva e criatividade à toda prova.

Acho que nada mais pode te preparar pro vídeo a seguir. É, tio Alédio, veja que certas coisas não mudam.

Jogos da Valve em português têm apoio da comunidade de jogadores

0

Este rapaz aí tem o maior número de intérpretes do mundo

Mesmo levando em consideração a boa vontade das fabricantes, a comunidade parece insatisfeita com certas decisões. Às vezes, dá vontade de entregar o documento completo com o conteúdo escrito de cada game na mão dos jogadores e dizer: “Quer saber? Façam vocês mesmos!”. Brincadeiras à parte, a Valve fez algo que dá margem à capturar o que soa natural à comunidade gamer e usá-los em seu conteúdo: Counter-Strike: Global Offensive e Dota 2 já estão em português para seu lançamento oficial.

É isso aí: tive a oportunidade de entrevistar Bárbara Velho Barreto – representante de tudo relacionado à língua portuguesa na casa de Gordon Freeman e GLaDOS – e Bernardo Lopes, moderador da iniciativa Steam Translation Server no Brasil, para saber mais detalhes dos jogos da Valve traduzidos para o nosso idioma. Leia a matéria completa no Arena iG!

Passando o controle: Qual a sua opinião quanto a passar a tradução dos jogos pelo crivo dos jogadores?

Ir para o topo