Só falta tocar "Liberty Bell" na trilha sonora

Quarenta e dois anos depois, o estúdio chileno ACE Team lança Rock of Ages; mesmo se não houvesse uma influência declarada das intervenções animadas de Gilliam, não dá para evitar a impressão de que o jogo não seria tão “Pythonesco” se fosse feito pelos próprios. E isto não é uma reclamação: se tanto, parece uma grande homenagem ao trabalho de Gilliam – e, indiretamente, ao Monty Python – em forma de jogo eletrônico.

E não é que a ACE Team conseguiu juntar dois favoritos meus – Marble Madness e Monty Python’s Flying Circus – em jogo só? Leia a análise completa de Rock of Ages no TechTudo.