Em 18 de outubro de 2008, eu e o Gabriel Arantes – também da equipe de produção do FB-Eye, o programa de webTV do FinalBoss realizado em parceria com a ProSol e a WTN, rendendo uma temporada de 43 programas semanais entre fevereiro e dezembro daquele ano – participamos de nossa segunda mesa-redonda na rádio Mundial AM. Já tínhamos ido antes neste mesmo ano, quando também fomos recebidos pelo apresentador Paulo César Andrade para discutirmos nosso assunto favorito: os videogames.

Na época, o site da rádio tinha câmeras que transmitiam o programa direto do estúdio, e quem o acompanhasse via Internet podia não só ouvi-lo como ver o que estava rolando por lá – além de participar do chat, enviando perguntas, comentários e afins. Infelizmente, o formato não previa a gravação dos programas para um arquivo local: quem viu, viu… e quem perdeu, paciência. De qualquer maneira, a impressão geral foi boa na nossa primeira participação (tanto é que fomos lá esta segunda vez, mais preparados com material prévio para as edições ao vivo). Mas e quanto à gravação?

Felizmente, o André Sztajn (ProSol) foi mais safo e preparou um esqueminha na casa dele para gravar esta segunda entrevista, e recentemente compartilhou os vídeos comigo… e agora, eu faço o mesmo com vocês, já que nem todo mundo teve a oportunidade de assistir na época.

É engraçado assistir a este programa mais de um ano depois de acontecido, vendo como algumas coisas mudaram de lá pra cá. O jogo musical dos Beatles acabou saindo sob a série Rock Band, e não Guitar Hero; o lançamento de No More Heroes 2: Desperate Struggle no Japão foi confirmado… em compensação, certas coisas se comprovaram, como a qualidade duvidosa do jogo de Sonic e a cara-de-pau que foi Limbo of the Lost. 😛

Além disto, eu ainda me divirto horrores com o fantástico caco de eu ter confundido Dizzy Reed com Dizzy Gillespie, fazendo uma ponte mais do que inadequada entre o hard rock e o jazz e bebop. Bem, quem sabe se um dia sair um jogo musical com um instrumento imitando um trompete… 😛 Como bem disse o Boninho: “É ao vivo! Erramos!”. Ou algo para este efeito.

[Também agradeço ao Edmo por ter me ajudado com o upload dos vídeos, já que alguma coisa misteriosa acontece com minha conexão…]