[post originalmente publicado no Kenner Blog]

Hunted Forever

À medida que os anos passam, as responsabilidades e pressões do dia-a-dia ficam cada vez mais evidentes para as pessoas. É aquilo, né? Começamos queimando a mufa para garantir as boas notas no colégio; depois, mergulhamos nos livros e cursinhos para passar em um vestibular; entrando na faculdade, e tome malabarismos entre o curso superior e o estágio (e provavelmente ganhando uma merreca)… E depois disso, você acha que acabou? Engano seu: aí vêm as responsabilidades do trabalho, namoro, casamento, filhos…

Quem falou que seria fácil, hein? É nessas horas que descobrimos quem aprendeu a lidar bem com os desafios da vida.

Mesmo que uns e outros entrem em pânico e achem que o mundo está armando um complô contra eles, a boa é focar os olhos no objetivo, não esmorecer e saber encarar estas situações que a vida impõe. Um joguinho onde a paranoia e a opressão transbordam tanto quanto a força de vontade do herói é Hunted Forever, onde um incauto personagem precisa buscar peças em um mundo bem pouco amigável… afinal de contas, é só estar fora da segurança das redomas de vidro que uma máquina voadora gigante te persegue tentando fritá-lo com um raio laser e o intimidando com frasezinhas de efeito. Ainda bem que nosso bravo herói é ágil e pode usar as pecinhas encontradas para aumentar sua resistência e velocidade…

Canabalt

Só que de vez em quando existem aquelas roubadas onde o jeito de se livrar dos problemas da vez é dando no pé – afinal de contas, diz um ditado aí que “o herói é aquele que não conseguiu fugir a tempo”. Se você achou o jogo acima tranquilo, tente ver como se sai no sinistro Canabalt. Só precisa apertar um botão: o pulo. Só que vai se preparando… correr dos telhados dos prédios, esquivar de obstáculos, mísseis em queda, pular de e em janelas e não se esborrachar de cara na parede ou cair dos prédios…

É, amizade: ultrapassar certos obstáculos, seja na vida ou em um jogo como este, nem sempre é fácil assim. Tem que ter disposição!

por Pedro Giglio
– que só corre se for para lutar outro dia